#culturagerafuturo

Mostra Pare, Olhe, Escute bota o cinema nos trilhos em Cachoeiro de Itapemirim (ES)

por admin | 6 de junho de 2018 | Notícias

Cineastas que possuam obras que tenham o trem como referência podem inscrever seus filmes até 30 de junho

A antiga estação ferroviária de Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo, ganhará um colorido diferente entre 12 e 13 de outubro. Ela será palco da Mostra de Cinema Pare, Olhe, Escute, com entrada gratuita. Além de filmes ligados à temática de trilhos e trens, haverá espaço para bate-papo, oficinas e apresentações musicais.

Cineastas interessados podem inscrever seus filmes até 30 de junho para  acessar o regulamento no blog  ou na página do festival. Para participar, os filmes devem ter o trem como referência.

O organizador do festival, Ériton Berçaco, explica que o principal objetivo da mostra é trazer para a população de Cachoeiro o que está sendo feito nacionalmente. “A ideia é revitalizar um espaço da cidade que está ocioso: a estação de trem que, em 2018, completa 115 anos”, diz. “Também queremos fomentar a formação de público e a produção de audiovisual local”, completa.

O nome da mostra foi inspirado em placas de ferrovias, que pediam para as pessoas pararem antes dos trilhos, olharem para ver se o trem não estava próximo, e escutarem seu “piuí” característico. “Moro em uma cidade próxima a Cachoeiro de Itapemirim e tem uma linha férrea com várias estações desativadas, que são lindas. Passando por elas, pensei que poderiam ser usadas como espaços culturais”, relata Berçaco.

Além da mostra competitiva de curtas, que premiará com o troféu Luz (especialmente criado pelo artista plástico Bruno Salvador para o festival), haverá a mostra Nos Trilhos do Cinema, voltada para alunos da rede pública de ensino. Longas que têm o trem como tema serão exibidos para os alunos. Essas sessões cineclubistas contarão com debates e oficinas.

Marco arquitetônico

Atualmente, a estação está desativada, mas abriga o Museu Ferroviário Domingos Lage, aberto à visitação. O prédio é um marco arquitetônico e histórico. “Levar a mostra para este espaço, com filmes sobre a temática do local, fará com que o público resgate a memória de um tempo em que andar de trem era algo comum na região”, avalia Berçaco.

Também vale mencionar que Cachoeiro do Itapemirim é berço de duas personalidades que contribuíram bastante para o cinema nacional nos anos 60 e 70. Um deles é Roberto Carlos, que no auge da carreira estrelou diversos filmes de boa bilheteria. E o outro é Carlos Imperial (1935-1992), que fez de tudo no showbiz nacional, incluindo dirigir e atuar em longas de vários estilos.